Tarô Experimental: A MORTE


Queria fazê-la mais bonita, pois ela não me assusta. Terrível não é a morte que nos entrerra. Terrível é a que se sofre em vida, justamente quando mais queremos viver. Viver por covardia, contudo, é indigno. De todas as contingências às quais estamos expostos em nossa humanidade, acho que nenhuma é mais respeitável que A MORTE. Antônio Vieira desta já disse tudo o que só posso repetir, ao contar que, em certa fase da vida, viveu-a com privilégios de morto: ninguém a quem minha presença faça falta ou minha ausência, saudade.

Postagens mais visitadas